Licor: 3 fatos que vão te convencer a experimentar essa bebida

Foto: Pexels

O licor é uma das bebidas alcoólicas doces mais conhecidas e consumidas no mundo. É caracterizado por sua versatilidade, podendo ser elaborado de diversas formas e a partir de muitas matérias primas.

A ingestão do licor vem de muito tempo atrás no mundo ocidental, desde meados da Idade Média. Analisando historicamente, registros mostram que o “inventor” do licor (ou das bebidas feitas a partir de infusão) foi Arnaldo de Vilanova, por volta de 1240 no território que hoje é a Espanha.

Existem diferentes caminhos para fazer o licor. Pode ser por infusão, por destilação com álcool, destilação com água ou maceração, por exemplo. As bases dos licores podem ser diferentes tipos de plantas, flores, cascas de árvores, frutas, raízes e sementes. As possibilidades são amplas.

Em todos os casos é preciso um tempo para a bebida “maturar”, ou ser “curtida”, ou seja, a intensidade do gosto de cada licor varia com o tempo que ele levou para ser curtido. Esse tempo varia de caso a caso, mas geralmente varia de 30 a 90 dias, podendo chegar a até um ano ou ainda mais.

Em sua composição estão presentes o álcool, o açúcar e o xarope proveniente da infusão dessas frutas e plantas diversas. Seu teor alcoólico varia entre 15 a 55%, dependendo de como é feito. Por ser de forma artesanal, já que o licor não precisa de adição de conservantes, nem de corantes.

O uso do licor foi sendo ressignificado e aprimorado através dos anos. Já foi utilizado como bebida de propriedades curativas, afrodisíacas e como tônico.

Abaixo, mostraremos três benefícios que você terá ao beber essa mistura rica em sabores que são os licores.

FUNCIONA COMO UM ALIADO DIGESTIVO

Desde a época que surgiu, na Idade Média, há cerca de cinco séculos, as pessoas associam o licor à digestão. Para os franceses, por exemplo, os licores tem a característica de serem utilizados como bebidas que auxiliam na digestão. Na França, um dos licores mais famosos é o Cointreau, que é elaborado a partir da essência da laranja.

Lá, eles têm o costume de tomar uma pequena taça de licor após as refeições. E ele sempre é tomado puro, sem adição de gelo nem açúcar, pois é considerado uma bebida “completa” por si só, devido aos processos pelos quais ela é feita.

A propriedade de ajudar na digestão, inclusive, surge das plantas que fazem a infusão do licor, não do álcool. No caso da laranja do licor Cointreau, o princípio ativo vem da planta.

Portanto, a característica digestiva do licor depende das propriedades de cada tipo.

POSSUI PROPRIEDADES MEDICINAS

Como falamos anteriormente, o uso do licor foi sendo ressignificado na história e um deles foi a ingestão da bebida como cura ou alívio de sintomas de doenças.

No Brasil, temos uma infinidade de sabores de licores que são utilizados com esse propósito de cura e/ou de energização. Existem, por exemplo, os licores produzidos na região amazônica, que são elaborados a partir de açaí, guaraná, graviola, jenipapo, carambola, maracujá, entre vários outros.

No Nordeste, mais especificamente no Ceará, temos o chamado “Licor da Sorte”, que também tem propriedades medicinais e energéticas e é produzido a partir da mescla de ervas e condimentos, como o mel, o abacaxi, o coco, canela, manjericão, babosa, cravo-da-Índia e outros ingredientes.

Esses são apenas alguns exemplos das propriedades curativas do licor que, assim como no caso da digestão, dependem bastante dos princípios ativos das plantas com as quais ele é elaborado.

É VERSÁTIL NAS RECEITAS

Mais um fato que vai te convencer a tomar o licor é que ele é uma bebida dinâmica que oferece diversos usos na culinária. Devido ao enorme número de sabores e por ser uma bebida doce, o licor é um ótimo acompanhamento para sobremesas, deixando suas receitas com mais vida e originalidade.

Um dos usos mais conhecidos é em bombons e chocolates em geral. Se adicionado ao recheio, a sobremesa ganha um toque peculiar e um aspecto líquido que agrada o paladar.

Além desse uso, o licor pode ser adicionado a bolos, cremes (como o creme de mamão com licor de cassis, por exemplo), sorvetes, saladas de frutas, tortas e por aí vai.

As opções são numerosas, é só deixar a criatividade fluir!

Fonte: www.lojamuseudagula.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *